Untitled Document
O medo de falar em público
 

Recentemente fizemos uma pesquisa com os alunos do nosso curso e constatamos que o medo continua sendo a maior dificuldade das pessoas quando precisam falar em público. A causa desse medo, muitas vezes, está relacionada à baixa autoestima. Encontramos um profundo complexo de inferioridade, atrelado ao comportamento, da maioria nas pessoas. É possível perceber que já evoluímos bastante, mas ainda temos um longo caminho pela frente. Tenho encontrado muitos alunos com bom conteúdo, profissionais bem sucedidos, mas eles mesmos não acreditam que possam desenvolver uma comunicação de excelência. Eles permitem que o medo mine as suas forças. Dando inicio a um pessimismo generalizado.

Em seu discurso de posse, o 32º Presidente dos EUA, Franklin Roosevelt, pronunciou algumas palavras famosas para os ansiosos norte-americanos à época da depressão, disse ele: “Então, em primeiro lugar, quero declarar a minha firme convicção de que a única coisa que temos a temer é o nosso próprio medo que paralisa os esforços necessários para transformar o recuo em avanço”.

O Dr. Valdir Troncoso Peres, um dos mais importantes criminalistas do País, definiu com muita propriedade as consequências do medo. Disse, ele: “O medo pode ser uma força motriz desencadeante ou inibidora da ação. A decisão é sempre sua! Ou você enfrenta ou fica na inércia." O medo tem seu lado positivo e não é nenhum vilão. O que deve existir é uma mudança de percepção diante do seu aparecimento. Comece a ver a sua apresentação em público como uma grande oportunidade de contribuir com o desenvolvimento das pessoas. Deixe a vaidade de lado.

Procure observar: quando você sente que está com medo está prestando mais atenção ao seu comportamento e sentimentos do que interessado em saber se está conquistando os ouvintes. Comece a mudar o foco. Busque ajudar as pessoas a entenderem melhor o seu conteúdo. Preocupe-se com o bem-estar dos ouvintes, busque formas de encantar e de surpreender as pessoas. Repito: mude o foco: pare de pensar em você e comece a pensar em como poderá ajudar as pessoas a terem melhores resultados, a viverem melhor. Pergunte-se: — Como eu posso mudar a vida dessas pessoas que vão me ouvir? É importante lembrar que não devemos ter a pretensão de agradar a todos. É perfeitamente normal encontrar pessoas que vão pensar diferente de você. Respeite a opinião contrária. Oratória é exposição. A partir de hoje, veja a sua apresentação em público como um show!!! Não se veja apenas como um professor. Lembre-se de que o professor ganha de 20 a 200 reais por aula. Com um boa palestra você poderá ganhar muito mais que isso. Vendo a sua apresentação como um show, você deverá se comportar como um verdadeiro artista. Busque surpreender as pessoas com o seu assunto. Seja criativo. Inove, crie uma abordagem diferente. Arrisque mais. Capriche no visual. Visite o local com antecedência. Seja determinado. Invista em um slide moderno e bem elaborado. Ah...Não sabe fazer? Peça ajuda. Pague para alguém fazer. Só não vale ficar aí parado.

Quanto mais treinar a sua exposição melhor você vai ficar. Vai ficar mais confiante, vai sentir-se mais à vontade, mais seguro. Vamos? Vá!.. Treine, treine, treine. Isso mesmo!!! Mentalize: as pessoas vão gostar de mim. A minha apresentação será um sucesso. Eu estou determinado a vencer. Eu vou vencer. Eu Vou treinar a minha apresentação até eu me sentir confiante. Amigo, amiga não adianta tentar fazer uma apresentação da noite para o dia... confiança se adquire com treinamento.

Um dos piores tipos de medo é o medo social. O medo da crítica. Esse é o tipo de medo que mais acomete as pessoas. Ficar pensando no que o outro está pensando em relação a você pode ser doentio. Disse Albert Einstein: “O que as pessoas pensam em relação a mim só interessa a elas”. Quando sentir medo, encare-o normalmente. Você não é o único que sente medo. Lembre-se: o que diferencia uma pessoa das outras é sua reação diante do medo. Você pode encarar ou desistir. A escolha é sempre sua.

Evite os pessimistas de plantão. Procure ficar próximo de pessoas agradáveis e otimistas. Nada de ficar tomando remédios, calmantes, bebidas alcoólicas para tentar controlar as reações do medo no organismo. Esses paliativos efetivamente não ajudam em nada, pelo contrário, podem é piorar a situação. Tenha conteúdo, estude, procure ser uma referência naquilo que faz. Aproveite as oportunidades e fale, lembre-se de que quanto mais treinar, melhor você vai ficar. A prática é uma importante ferramenta para adquirir confiança. É semelhante a aprender a nadar. Não tem como aprender, sem entrar na água. Quando estamos conscientes do bom preparo, o medo diminui e tudo ficará muito mais fácil.

Acredite no poder da fé. O filósofo e psicólogo americano William James afirma que o pessimismo leva à fraqueza e a fé leva ao poder. A fé não está ligada a nenhuma religião. Ter fé é acreditar sem duvidar. É ter certeza de que vai dar certo. Por mais difícil que seja a sua situação. Acredite que vai dar certo. Vá até o fim. Mantenha-se focado nos seus objetivos. Crie raízes. Persista. Insista. Não se incomode com os “nãos” que receber. Acredite em Deus! Confie mais nas pessoas. Entenda o comportamento do ser humano. Não julgue o todo por uma pequena parte. Muitas vezes passará pela sua cabeça a vontade de desistir da caminhada, desistir da oratória, desistir dos seus sonhos. Mas peço a você que não abra mão do que você sonhou um dia. Na Bíblia, em Isaías, no capítulo 40, nos versículos 29 a 31 há uma mensagem que sempre me ajudou a seguir em frente e eu quero compartilhar com você: "Deus, dá animo ao cansado e recupera as forças do enfraquecido. Os que esperam no senhor renovarão as suas forças, subirão com asas como águias, correrão e não se cansarão, caminharão e não se fatigarão." Deus, está ao seu lado. Creia!

Outra “dica”, muito importante, que eu sempre utilizo, é aproveitar toda a magia da música como um grande estimulante. A música é uma arte terapêutica que emociona, eleva a nossa autoestima, desperta o sorriso e nos traz boas energias. Faça o teste! Se você está meio desanimado ou triste, basta colocar aquela música que faz você lembrar um bom momento da sua vida, um dia em que se sentiu fortalecido, quando foi homenageado, o dia da formatura, aquele beijo inesquecível, o dia que você foi promovido, quando conseguiu atingir um objetivo que tanto buscava. A partir de hoje, antes de se apresentar em público, que tal ouvir aquela música que faz levantar o seu astral? 

Esse é o encanto da música traduzido em pílulas de motivação acessíveis a todos. Coloque mais músicas na sua vida. Quem ouve música é mais feliz, mais alegre, sensível e humano. Caso esteja ansioso com a sua apresentação e sinta que a autoestima está baixa, escolha aquela música que você gosta, ouça-a no volume máximo e reviva momentos em que você se sentia bem, tinha uma boa autoestima e que estava altamente motivado. O efeito é imediato.

Gostou das dicas? Faça o curso completo com o prof. Romero Machado. Faça agora a sua inscrição. Clique aqui.

Palestras exclusivas, emocionantes e transformadoras, disponíveis para empresas, universidades e eventos em geral. Leve o Curso de Oratória in Company para sua empresa. Um treinamento moderno, prático e completo para líderes e colaboradores. Romero Machado realiza também o Curso Personal Coaching - Treinamento Particular de Oratória. Sob medida para você. Entre em contato. Clique aqui!

www.RomeroMachado.com.br 
Todos os direitos reservados.

 
 
Romero Machado Oratória Siga-me
 
 
 
Romero Machado© 2014 - Todos os direitos autorais reservados
 
Este site foi desenvolvido pela: Zigg Online