Untitled Document
Tímidos podem falar bem em público
 

Preparei a resposta para algumas perguntas que sempre tenho recebido em nossos treinamentos.
Vale muito a pena conferir! 

Uma pergunta que sempre ouço: "As pessoas consideradas tímidas podem se comunicar bem?".

Podem sim. Não é uma tarefa fácil, mas com conteúdo, técnica e disciplina, é possível, mesmo as pessoas mais tímidas, terem uma comunicação eficiente. O primeiro passo é reconhecer a existência da timidez e procurar vencer suas dificuldades. Para isso, não basta apenas ter voz e coragem, é necessário ficar atento a alguns cuidados, são eles: definir seus objetivos, saber para quem vai falar e o mais importante: saber o que vai falar. É possível citar exemplos de pessoas que entraram para a história da humanidade sem jamais terem escondido a sua timidez e introversão. Este é caso de Larry Page, fundador do Google, Einstein, Darwin, Gandhi, J.K Rowling, Chopin, Steven Spielberg entre vários outros.

Segundo pesquisas cerca de metade da população mundial possui alguma dificuldade para falar, principalmente, diante de um público desconhecido. Na maioria das vezes, o tímido é impaciente e extremamente perfeccionista. Ele sofre por não conseguir falar ou agir de acordo com o modo de ser dos extrovertidos, que é um perfil socialmente preferido pela maioria. Por isso, é muito importante desenvolver o autoconhecimento, analisar seus pontos fortes, características e oportunidades, traçar estratégias e não se esconder atrás das desculpas e justificativas. Sempre ouço as pessoas dizerem que falar bem é um dom de certos privilegiados. É um grande erro pensar assim. A comunicação é uma competência que pode ser desenvolvida.

Ser um bom comunicador e orador pode ajudar em todas as áreas da vida (pessoal e profissional)? Por quê?

Com certeza. Muitos relacionamentos fracassam devido a falta de diálogo. Muitas  empresas vão a falência devido a falta de comunicação com os seus clientes e colaboradores. Cada vez mais os produtos estão iguais, os preços são os mesmos, o conteúdo das universidades é muito parecido.  Vivemos a democratização da informação. Portanto, o que diferencia um profissional dos demais é a sua habilidade em analisar, interpretar e apresentar o conhecimento adquirido.

A oratória moderna é como se fosse um bate papo animado com os seus amigos na sala de visitas da sua casa. A única diferença é que quando falamos em público devemos aumentar um pouco o volume da voz. Esqueça os adornos e a rigidez do passado. Ou seja, precisamos conversar mais e discursar menos. A comunicação exige calor humano, entusiasmo, carisma e disposição. Os líderes que mais admiramos conseguem se expressar com segurança e desinibição. Não tem como aplicar a liderança, vender um produto ou serviço sem uma fala eficiente. Não existe marketing pessoal ou network sem comunicação de boa qualidade.

Quais as principais competências que os tímidos precisam desenvolver para se tornarem bons comunicadores? E quais eles já têm?

O tímido tem uma grande virtude: na dúvida, ele fica calado. Saber escutar é muito importante para que sejamos capazes de desenvolver uma boa comunicação. Ele tem mais facilidade para se concentrar, é mais observador e mais cauteloso nas colocações. Geralmente pessoas extrovertidas não pensam antes de falar e, muitas vezes, sofrem por terem falado o que não deveriam. Uma dica importante é aceitar-se assim como você é. Nada de tentar interpretar  personagens incoerentes com a realidade. Outro conselho importante é ser mais otimisma em relação ao que você tem para dizer. Agindo assim sentirar-se mais confiante e seguro.
Acredite que vai dar certo. Você não tem que agradar a todos. Precisamos agradar a maioria. Por mais competente que você seja sempre terá um ou outro que não vai gostar.

Estudar, preparar-se com antecedência, conhecer as técnicas sem abrir mão da naturalidade fará de qualquer pessoa um bom comunicador, mesmo os mais tímidos. Agora, uma competência que o tímido precisa desenvolver é a convicção. Estar convicto é acreditar nas suas palavras, ideias, argumentos e projetos.  Sugiro ainda que o tímido trabalhe a sua autoestima. Veja as pessoas não como ameaças e, sim, como suas aliadas. Aproveite a sua capacidade de escutar e interaja mais, dê mais atenção para as pessoas. E é claro, demonstre interesse no que os outros falam com você.

Quais os entraves mais comuns que os tímidos enfrentam para se comunicarem bem?

Desenvolver uma comunicação eficiente é fundamental para quem busca uma boa colocação no mercado de trabalho. Muitas pessoas perdem boas oportunidades na vida pessoal e profissional por causa da timidez, da vergonha, da insegurança e da autocrítica. Acredito que não apenas os tímidos, mas muitos brasileiros, ainda sofrem de um mal terrível que é o complexo de inferioridade. Por exemplo, durante anos ouvimos dizer que teríamos que mudar de país se quiséssemos ser bem sucedidos. Percebo que a insegurança começa na infância. Vejo muitos pais com dificuldade para orientarem seus filhos. Na correria do dia a dia, muitas vezes, eles não param para dar a devida atenção e incentivo. Já evoluímos bastante, mas estamos longe do ideal. Muitas pessoas insistem em duvidar do seu potencial, mesmo estando bem preparadas, não conseguem acreditar que são capazes. Um conselho muito importante para os pais, professores e líderes: busquem encorajar seus filhos, alunos e colaboradores. A palavra tem poder. Você pode educar ou traumatizar uma pessoa através das suas palavras.

Em minha opinião, o maior entrave é o complexo de inferioridade. Nesse novo século as empresas buscam profissionais convictos, seguros e que acreditem que são capazes. Por isso, a minha dica é: acredite em você.

Que orientações podem ser dadas para quem deseja ter uma comunicação fluente?

Sugiro que as pessoas tenham domínio sobre o assunto que desejam abordar, estudem o perfil de quem vai ouvir, acreditem no que vão dizer e não se esqueçam de ter uma boa estratégia. Muitas pessoas se perdem na estruturação da fala. Geralmente, elas têm muitas dúvidas na organização das ideias. Eu tenho um método bem simples que é dividido em 5 etapas. São elas: cumprimente as pessoas com entusiasmo (como se você estivesse indo ao encontro de uma pessoa que você admira), não se esqueça do sorriso. Agora, procure conquistar os seus ouvintes contanto uma pequena história, você pode ainda fazer uma comentário elogioso sobre a presença dos ouvintes ou falar da importância daquela reunião ou evento. O próximo passo é preparar os ouvintes para o seu assunto.  Agora sim, está na hora de informar o seu tema e aonde pretende chegar com ele. Você pode falar do passado ou ainda levantar um problema. Feito isso vamos para o desenvolvimento. Falou do passado está na hora de falar do presente. Levantou um problema está na hora de trazer a solução. Estamos no desenvolvimento da fala, a sua apresentação propriamente dita. Aqui você vai apresentar os seus argumentos, ideias, dados, números. E por último, chegamos à conclusão da fala. Um erro muito comum é o orador trazer um novo assunto nesse momento. Na conclusão devemos trazer, em uma ou duas frases, uma síntese do que foi a nossa apresentação. Fale com entusiasmo e finalize agradecendo às pessoas pela atenção e oportunidade. Este esquema poderá facilitar a organização da fala aumentando consideravelmente o interesse dos  ouvintes pelo seu assunto.

Atualmente, quais os recursos mais utilizados entre os que desejam tornarem-se bons comunicadores?

Ter uma comunicação bem estruturada com início, meio e fim é fundamental. Saber exatamente o que vai falar no início, criar uma boa primeira impressão, apresentar os argumentos de forma organizada e encerrar de maneira efetiva é o que mais chama a atenção dos ouvintes. Para vencer o medo sugiro que aquele que fala acredite nas suas palavras e jamais duvide do seu potencial. Lembre-se de que você não deverá ter a pretensão de agradar a todos e por último esteja consciente do bom preparo, pois técnica nenhuma substitui o estudo, a preparação e o seu entusiasmo.

 

DICAS:

1) Cumprimente as pessoas com carisma e disposição. Sorria mais!

2) Você será valorizado pelas pessoas da mesma forma que se valoriza. Cuide da sua autoestima.

3) Você é o que faz repetidas vezes. O que tem feito de diferente para ter resultados diferentes?

4) Não tenha medo de aceitar a sua timidez. Aceitar-se é a melhor decisão a ser tomada.

5) Vista-se bem e cuide do visual. Esses cuidados melhoram a sua autoestima. Lembrando que vestir-se bem não necessariamente quer dizer comprar roupas caras. 

6) Tome a atitude do primeiro encontro. Conheça pelo menos uma nova pessoa por dia.

7) Tirar um tempo para ficar sozinho pode até mesmo ser indicado, agora se anda muito isolado, longe das pessoas, pode ser um sinal de que a timidez anda afetando sua autoestima e a consequência disso é uma iminente depressão.

8) Um bom bate-papo com pessoas próximas ou não, traz muitos benefícios. Experimente interagir mais!

9) Sentindo que está sem assunto, seja um bom ouvinte. Essa, na verdade, é uma grande virtude. Estimule as pessoas para que falem mais. É importante demonstrar que está interessado no que o outro está falando.

10) O mais importante é estar bem consigo mesmo. Caso esteja incomodado com seu comportamento, procure ajuda. Vale muito a pena participar de treinamentos, palestras ou fazer terapia. O que não pode é ficar aí sofrendo, reclamando da vida por não ser isso, não ter aquilo.

Gostou das dicas? Faça o curso completo com o prof. Romero Machado. Faça agora a sua inscrição. Clique aqui.

Palestras exclusivas, emocionantes e transformadoras, disponíveis para empresas, universidades e eventos em geral. Leve o Curso de Oratória in Company para sua empresa. Um treinamento moderno, prático e completo para líderes e colaboradores. Romero Machado realiza também o Curso Personal Coaching - Treinamento Particular de Oratória. Sob medida para você. Entre em contato. Clique aqui!

www.RomeroMachado.com.br 
Todos os direitos reservados.

 
 
Romero Machado Oratória Siga-me
 
 
 
Romero Machado© 2014 - Todos os direitos autorais reservados
 
Este site foi desenvolvido pela: Zigg Online